Índia lança 1a missão à Lua e esquenta corrida espacial na Ásia

terça-feira, 21 de outubro de 2008 12:00 BRST
 

Por Bappa Majumdar

NOVA DÉLHI (Reuters) - A Índia vai lançar na quarta-feira sua primeira missão não-tripulada à Lua, seguindo os passos dos rivais China e Japão, para tentar dar mostras de seu know-how científico e reivindicar uma fatia maior do negócio espacial.

O Chandrayaan-1 (veículo lunar), uma espaçonave de formato cúbico montada pela Organização Indiana de Pesquisa Espacial (Isro), será lançado do centro espacial do sul do país nas primeiras horas do dia e entrará na órbita da Lua depois de apenas 16 horas de vôo, disseram os cientistas.

"Vamos à Lua pela primeira vez. A China chegou lá antes, mas hoje estamos tentando alcançá-los, tentando superar essa distância", afirmou à Reuters Bhaskar Narayan, diretor da Isro.

Astronautas chineses foram tratados como heróis nacionais, no mês passado, depois de o país ter realizado sua primeira caminhada espacial. E a Índia não quer ficar para trás.

"A Índia deseja que o mundo a veja como uma nação que está avançando e que pode competir no espaço também", disse Amulya Ganguli, analista de política.

Mas a Isro insiste que a missão não gira em torno somente do orgulho nacional. Ela também traria benefícios científicos.

O principal objetivo é procurar por hélio 3, um isótopo raro na Terra, mas que é usado no processo de fusão nuclear e que poderia ser uma fonte valiosa de energia no futuro, acreditam alguns cientistas.

A substância seria mais comum na Lua, ainda que rara e difícil de ser extraída.   Continuação...