Nokia aumenta pressão sobre mercados emergentes e corta empregos

terça-feira, 4 de novembro de 2008 11:12 BRST
 

Por Tarmo Virki

HELSINQUE (Reuters) - A Nokia afirmou nesta terça-feira que vai aumentar a pressão sobre suas operações em países emergentes em resposta à desaceleração nos mercados mais maduros.

A empresa apresentou sete novos modelos de telefones e serviços de Internet e informou ainda que cortou 600 postos de trabalho em suas unidades de marketing e pesquisa.

Os novos aparelhos incluem o Nokia 1202, versão avançada do modelo 1200, o maior sucesso de vendas da empresa. O novo aparelho deve ser vendido por cerca de 25 euros (32,2 dólares), além de outros dois aparelhos, com condições de receber e enviar emails, por cerca de 40 euros.

Os mercados emergentes são importantes para a maior fabricante de celulares do mundo, mas a empresa tem enfrentado um aumento crescente da concorrência de fornecedores com a chinesa ZTE e Samsung Electronics.

As ações da Nokia subiram após a notícia.

Os fabricantes de aparelhos móveis têm procurado incessantemente por oportunidades nos mercados emergentes, à medida em que a desaceleração econômica começa a afetar as vendas em mercados desenvolvidos.

"Continuamos a ter uma posição muito forte em mercados emergentes", afirmou Alex Lambeek, chefe da divisão de aparelhos mais baratos da Nokia, à Reuters, em entrevista.