Paquistão estabelece pena de morte para ciberterrorismo

quinta-feira, 6 de novembro de 2008 16:15 BRST
 

ISLAMABAD (Reuters) - O presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, promulgou nesta quinta-feira uma lei que pune com a morte crimes de ciberterrorismo.

A lei será aplicada a qualquer um que cometer um crime que ameace a segurança nacional via uso de computador ou qualquer outro dispositivo eletrônico, informou o governo.

"Quem cometer um crime de ciberterrorismo e causar a morte de qualquer pessoa será punido com a morte ou prisão perpétua", segundo cópia da lei publicada pela agência estatal de notícias APP.

A lei pode ser aplicada a paquistaneses ou estrangeiros que vivem no país ou no exterior.

A legislação define ciberterrorismo como o acesso a uma rede de computadores ou sistema eletrônico por alguém que em seguida "promove ou tenta promover um ato terrorista".

E a lei cita várias definições para "ato terrorista", incluindo roubo ou cópia, ou tentativa de roubo ou cópia, de informações confidenciais necessárias para a produção de qualquer forma de arma química, biológica ou nuclear.