Teles perdem 36,3% do valor na Bolsa este ano, mostra pesquisa

sexta-feira, 7 de novembro de 2008 13:06 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - As empresas de telecomunicações listadas na Bovespa perderam 36,3 por cento de seu valor de mercado este ano, diante da queda nas cotações das ações.

Um levantamento da Economática divulgado nesta sexta-feira mostra que, enquanto no final de 2007 as 11 operadoras listadas somavam valor de mercado de 55,7 bilhões de dólares, no dia 6 de novembro (quinta-feira), elas valiam 35,5 bilhões de dólares, uma redução de 20,2 bilhões de dólares.

A empresa de maior valor entre as teles na Bovespa é a Telefônica, que valia 10,5 bilhões de dólares na quinta-feira. Ela perdeu, entretanto, 2,34 bilhões de dólares de sua valorização em relação a dezembro de 2007, quando tinha um valor de 12,91 bilhões de dólares.

No caso da Vivo, maior operadora de celular do Brasil, a apuração da Economática mostra que o valor da companhia já perdeu 5 bilhões de dólares desde dezembro passado, mesma perda da TIM Participações, que é a terceira do país em número de clientes.

A Claro, segunda maior de telefonia móvel, não tem capital aberto no mercado brasileiro, mas sua controladora, a mexicana América Móvil, é hoje a maior empresa de capital aberto da América Latina, de acordo com a Economática, com um valor de mercado que supera a das 11 brasileiras listadas juntas -- 55,4 bilhões de dólares.

A companhia mexicana, no entanto, também, sofreu os efeitos da queda nas bolsas e perdeu quase o mesmo volume entre dezembro e novembro. Seu valor de mercado em dezembro era 106,81 bilhões de dólares, o que aponta uma queda de 48,1 por cento ou de 51,35 bilhões de dólares até o dia 6 de novembro.

Já a Telmex, mexicana dos mesmos sócios controladores da América Móvil, que controla a brasileira Embratel, perdeu 19,5 bilhões de dólares em seu valor naquele país, para 16,36 bilhões de dólares em 6 de novembro.

(Texto de Taís Fuoco)