Philips desenvolve "pílula inteligente"

terça-feira, 11 de novembro de 2008 15:35 BRST
 

AMSTERDÃ (Reuters) - A Philips desenvolveu uma "pílula inteligente" que contém um microprocessador, bateria, rádio sem fio e um reservatório que permite a liberação de medicamento em uma região específica do corpo.

A Philips, uma das maiores fabricantes mundiais de equipamentos hospitalares, informou nesta terça-feira que a cápsula "iPill" mede a acidez com um sensor para determinar a sua localização no intestino, e então pode liberar medicação onde ela é necessária.

Levar medicação para tratar doenças da região digestiva diretamente na área de enfermidade significa que as doses podem ser menores, o que reduz os efeitos colaterais, informou a Philips.

Cápsulas contendo câmeras em miniatura já são usadas como ferramenta de diagnóstico, mas elas não conseguem levar medicamentos, segundo a Philips.

A "iPill" também pode medir a temperatura local e informá-la remotamente a um receptor externo.

A empresa planeja apresentar a "iPill" na reunião anual da Associação Americana de Cientistas Farmacêuticos (AAPS na sigla em inglês) em Atlanta este mês.

A iPill ainda é um protótipo, mas adequada à fabricação em série, informou a Philips.

(Reportagem de Niclas Mika)

 
<p>Imagem da "p&iacute;lula inteligente" da Philips, a iPill (Foto de divulga&ccedil;&atilde;o). A Philips desenvolveu uma p&iacute;lula que cont&eacute;m um microprocessador, bateria, r&aacute;dio sem fio e um reservat&oacute;rio que permite a libera&ccedil;&atilde;o de medicamento em uma regi&atilde;o espec&iacute;fica do corpo. REUTERS/Philips/Handout (THE NETHERLANDS) MANDATORY CREDIT. NO SALES. NO ARCHIVES. FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS.</p>