Facebook exclui páginas neonazistas italianas após polêmica

sexta-feira, 14 de novembro de 2008 16:51 BRST
 

Por Robin Pomeroy

ROMA (Reuters) - O Facebook anunciou nesta sexta-feira que havia retirado de seus sites diversas páginas usadas por neonazistas italianos para incitação à violência, depois que políticos europeus acusaram o serviço de redes sociais online de servir como plataforma para o racismo.

Sete páginas de diversos grupos haviam sido criadas no site com títulos que incitavam à violência contra os ciganos.

"A existência desses grupos é repulsiva", disse Martin Schulz, líder socialista do Parlamento Europeu, que apresentou uma queixa contra a empresa norte-americana.

O Facebook informou que havia retirado as páginas porque elas violavam suas condições de uso.

"O Facebook apóia o livre fluxo de informações e os grupos oferecem um fórum para a discussão de temas importantes. Mesmo assim, o Facebook removerá de seu site qualquer grupo que defenda a violência ou faça ameaças", anunciou a empresa em comunicado.

Os 'roma', ou ciganos da Itália, são comunidades que estiveram sujeitas a diversos ataques naquele país nos últimos meses, depois que veículos de mídia italianos começaram a concentrar suas atenções em crimes violentos cometidos por ciganos.

O governo italiano removeu os acampamentos ilegais nos quais muitos roma viviam.

Membros do Parlamento Europeu e alguns grupos católicos criticaram o que percebem como uma demonização do grupo étnico, o qual, como os judeus, foi submetido a homicídio em massa na Alemanha nazista.   Continuação...