MySpace Japão reforça conteúdo de música e games para crescer mundialmente

segunda-feira, 17 de novembro de 2008 13:00 BRST
 

Por Mayumi Negishi

TÓQUIO (Reuters) - Diante da procura por videogames e música japoneses em todo o mundo, o site de redes sociais MySpace anunciou que duplicará o número de artistas em suas páginas japonesas a fim de obter melhores resultados internacionalmente.

O crescimento no número de inscrições e de visitantes está se reduzindo no Japão diante da concorrência de outros serviços como o mixi, mas o MySpace, que lançou seu site no Japão há dois anos, pretende reduzir essa queda ao ampliar as possibilidades de vendas que os artistas podem ter graças às suas páginas.

Isso, somado ao crescente interesse pela música pop e os videogames japoneses em outras partes do mundo, ajudará a Web a crescer rapidamente, disse o diretor do site japonês do MySpace, controlado pela News Corp., de Rupert Murdoch.

"Até agora, os artistas japoneses atendiam ao mercado nacional, mas ele deixou de ser grande o bastante", explicou nesta segunda-feira Atsushi Taira, presidente-executivo do MySpace Japão, em entrevista à Reuters.

"A demanda por música e videogames japoneses é muito forte no exterior e já estamos em posição de eliminar a barreira do idioma", acrescentou.

O número de artistas registrados na versão japonesa do MySpace dobrou nos últimos seis meses, para quase 90 mil usuários, disse Taira.

"Creio que esse número pode ser duplicado mais uma vez dentro de um ano", já que cada vez mais artistas utilizam o MySpace para vender sua música e suas camisetas, afirmou.

"Enquanto tivermos um grande número de usuários no MySpace, nossa rede conquistará mais adeptos e usuários", acrescentou.

O MySpace recentemente fechou acordos com gravadoras como Sony BMG Music, Universal Music e Warner Music, para permitir que usuários de Web baixem música ou ringtones e adquiram ingressos para shows. O serviço estará disponível no Japão a partir do ano que vem.

A popularidade das redes sociais no Japão está se reduzindo porque os japoneses preferem reforçar os relacionamentos já existentes a expandir suas redes de contatos ou amigos, de acordo com um estudo da Synovate conduzido em outubro, segundo o qual 55 por cento dos usuários afirmam estar perdendo o interesse.