17 de Novembro de 2008 / às 20:03 / 9 anos atrás

Oi espera sinergias de até 3% da receita na compra da Brasil Telecom

SÃO PAULO (Reuters) - A Oi espera que as sinergias geradas após a compra da Brasil Telecom fiquem na média mundial, que é entre 1 por cento e 3 por cento da receita líquida, como informou o presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco.

O executivo participou nesta segunda-feira da cerimônia de comemoração do 10o aniversário da Oi na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse).

Questionado pelos analistas, Falco explicou que essa é a média mundial, mas as regras brasileiras o impedem de estimar um número.

A receita líquida combinada das duas empresas, sem as sinergias, é de 29,7 bilhões de reais até setembro de 2008, com geração de caixa (Ebitda em inglês) de 10,4 bilhões de reais e lucro líquido de 2,8 bilhões de reais, segundo a apresentação do executivo.

Ele reiterou que a nova companhia, se aprovada, “não terá impacto na concentração do mercado brasileiro”, já que as duas atuam em regiões diferentes.

Por isso, disse esperar usufruir as sinergias “o mais rápido possível”, dando, em seguida, uma estimativa de que elas possam ser contabilizadas “nos próximos 12 meses”.

Segundo o executivo, combinadas em uma só, as duas operadoras têm oportunidades de crescimento na área de telefonia celular, TV paga e em mercados internacionais.

DECRETO DO PGO ESPERADO PARA ESTA SEMANA

Falco afirmou aos investidores esperar que o decreto presidencial que cria o novo Plano Geral de Outorgas (PGO) seja publicado nesta semana.

O projeto foi encaminhado à Presidência da República na semana passada pelo Ministério das Comunicações e vai permitir que duas concessionárias se unam, algo proibido pelo atual PGO.

Em seguida à publicação, a Oi deverá entrar com pedido de anuência prévia à Anatel para realizar o negócio. Falco citou que o prazo médio para esse tipo de análise costuma ser de um mês.

Por isso, o presidente da Oi disse esperar finalizar a aquisição “até 21 de dezembro”. Como a data é um domingo, a transação precisa estar concluída até 19 de dezembro para que a Oi não precise pagar a multa prevista em contrato com os sócios da Brasil Telecom, que é de 490 milhões de reais.

Falco afirmou que “não espera” a imposição de condições por parte da Anatel para aprovar o negócio. “Estamos discutindo arduamente com eles (Anatel) e não há muito espaço, na verdade”, disse ele.

Por Taís Fuoco, Edição de Aluísio Alves

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below