18 de Novembro de 2008 / às 12:05 / 9 anos atrás

Presidente do Yahoo vai deixar cargo

Por Anupreeta Das e Yinka Adegoke

SAN FRANCISCO/NOVA YORK (Reuters) - O Yahoo anunciou que Jerry Yang renunciará da função de presidente-executivo assim que o conselho encontrar um substituto, o que elevou as ações da empresa em quatro por cento, dada a esperança de que saída abra caminho a um acordo da companhia com a Microsoft.

Yang, que retornará ao seu posto anterior em que se concentrará em estratégia e tecnologia, tentou estabelecer um caminho independente para a empresa e terminou levando a culpa quando a Microsoft desistiu de sua oferta de aquisição da empresa, meses atrás.

Enquanto isso, o rival Google abandonou uma proposta de parceria com o Yahoo em publicidade online vinculada a buscas, devido às preocupações expressas por autoridades regulatórias. Além disso, o Yahoo vem enfrentando um coro cada vez mais intenso de protestos de investidores e analistas e uma queda acentuada em suas ações.

Os meses de negociações entre Yahoo e Time Warner, sobre uma possível combinação entre o Yahoo e a America Online --ainda outra maneira de reforçar o faturamento-- também fracassaram.

"A empresa precisa desesperadamente de mudança e essa é claramente uma maneira de promovê-la", disse Ross Sandler, analista da RBC Capital Markets, acrescentando que a Microsoft voltaria a entrar no quadro. "Jerry foi o principal obstáculo à aceitação da proposta anterior."

Yang vem declarando repetidamente que está disposto a vender a companhia, pelo preço certo.

A Microsoft não comentou o assunto.

As ações do Yahoo acumulam queda de 65 por cento desde o pico máximo em um ano de 30,25 dólares, atingido em fevereiro.

A Microsoft retirou sua oferta de 47,5 bilhões de dólares em maio, depois que a Yahoo rejeitou a proposta melhorada da gigante do software.

Yang, co-fundador do Yahoo, assumiu o cargo de presidente-executivo em junho de 2007, esperando fortalecer a posição da empresa como marca de consumo online.

No mês passado, o Yahoo informou que pretende cortar pelo menos um décimo de sua força de trabalho, cerca de 1.500 funcionários, diante de queda nos investimentos em marketing online de anunciantes afetados pela crise econômica global.

Em email enviado a funcionários, cuja cópia foi obtida pela Reuters, Yang afirmou que sua decisão de sair da presidência foi tomada em conjunto com o conselho de administração.

"Todos vocês sabem que eu sempre sangrei e continuarei sangrando roxo", escreveu Yang, em referência à cor do logotipo da companhia.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below