Crise faz IDC reduzir previsão de vendas de PCs no Brasil

quarta-feira, 19 de novembro de 2008 17:37 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Uma desaceleração percebida a partir deste mês de novembro junto ao varejo fez com que a consultoria IDC reduzisse todas as suas estimativas de vendas de PCs no Brasil e na América Latina para 2009.

Segundo Eric Prothero, vice-presidente da IDC para a América Latina, "até 15 de outubro estava tudo normal", mas a partir de novembro o varejo começou a reportar um crescimento menor na demanda por eletrônicos.

Enquanto em agosto deste ano a IDC projetava um aumento de 14,4 por cento na receita com os produtos de informática no país, agora já espera que o salto seja de 9 por cento.

Em relação às vendas especificamente de PCs, a IDC reduziu a estimativa de crescimento, antes de 18 por cento, para 10 por cento.

As vendas de impressoras passaram pelo mesmo processo e agora a consultoria espera que suas vendas cresçam 6,6 por cento, ante a estimativa anterior de 14 por cento.

Segundo Prothero, "o Brasil é como um trem em alta velocidade, não consegue parar de um momento para outro". Por isso, a consultoria projeta que o movimento de desaceleração iniciado em novembro se reflita nos índices de crescimento de 2009.

Ele ainda salienta que as reduções nas estimativas ainda não são finais. "As coisas estão mudando, pode ser que (a estimativa) caia ainda mais", afirmou. Uma das variáveis que pode influenciar esses números, segundo ele, seria um aumento no desemprego brasileiro.

PLANOS DE COMPRA ADIADOS

Como explicou o executivo, a consultoria ouviu 200 consumidores brasileiros, dos quais 45 por cento manifestaram a intenção de adiar seus planos de comprar computadores em pelo menos três meses.   Continuação...