Biblioteca online européia sai do ar por excesso de leitores

sexta-feira, 21 de novembro de 2008 09:35 BRST
 

Por Marty Swant

BRUXELAS (Reuters) - A herança cultural européia entrou em sua fase digital na quinta-feira, quando a União Européia lançou uma biblioteca online que coloca obras famosas como a "Divina Comédia", de Dante, e a 9a Sinfonia de Beethoven a apenas um clique de distância.

A Europeana (www.europeana.eu) oferece acesso poliglota a dois milhões de livros e outros itens histórica e culturalmente importantes em formato digitalizado. Essas obras compõem o acervo de mais de mil instituições nos 27 países membros da União.

"A Europeana oferece uma viagem pelo tempo, através de fronteiras e rumo a novas idéias quanto ao que a nossa cultura é. Além disso, conectará as pessoas à sua história e, por meio de páginas e ferramentas interativas, umas às outras", declarou Viviane Reding, comissária de Sociedade da Informação da UE, em comunicado.

Pouco depois do lançamento oficial, o site caiu, porque os servidores não conseguiram atender ao volume de 10 milhões de visitas em uma hora.

"Isso demonstra o imenso interesse dos usuários europeus pelo projeto", disse um porta-voz de Reding.

A diretora da Europeana, Jill Cousins, diz que o novo portal não é apenas a resposta européia a serviços como o Google Book Search, mas um passo além.

"Se você usa o Google, nem sempre sabe o que está recebendo como resposta. Aqui, sabe. As instituições existem há centenas de anos e sabem do que estão falando, e é isso que os usuários receberão", disse Cousins a jornalistas.

O Google recebeu com elogios a iniciativa européia.

"Projetos de digitalização como o Europeana enviam um forte sinal de que escritores, editoras, bibliotecas e empresas de tecnologia podem trabalhar juntos para democratizar o acesso ao conhecimento coletivo do planeta", disse Santiago de la Mora, que responde pelas parcerias editoriais do Google na Europa.

No mês passado, o Google fechou acordo para pagar 125 milhões de dólares a escritores e grandes editoras, para que leitores possam pesquisar online o conteúdo de milhões de livros sobre os quais ainda incidem direitos autorais.