Fabricantes de chips sofrem pressão da desaceleração econômica

sexta-feira, 28 de novembro de 2008 12:11 BRST
 

Por Georgina Prodhan e Doug Young

LONDRES/TAIPEI (Reuters) - Novos sinais de desaceleração na demanda mundial por chips emergiram nesta sexta-feira, quando a STMicroelectronics reduziu suas projeções para o quarto trimestre e fontes setoriais disseram que duas importantes empresas do setor em Taiwan estão se preparando para reduzir custos.

O grupo franco-italiano STMicroelectronics reduziu as projeções de vendas e receita para o trimestre em curso.

Fontes informaram que a TSMC e a UMC, duas fabricantes terceirizadas de chips em Taiwan, podem tomar medidas de redução de custos caso se confirme uma queda acentuada na demanda mundial.

Os consumidores vêm controlando gastos em função da desaceleração na economia mundial, e reduziram o apetite por bens que variam de celulares a automóveis --dois grandes mercados para os fabricantes de chips.

Os embarques de celulares vão cair em 2009, depois de diversos anos de crescimento aparentemente irreversível, e as montadoras de automóveis --única fonte de lucro para muitos fabricantes de chips nos últimos anos-- estão reduzindo a produção e demitindo trabalhadores.

A STMicro, maior fabricante européia de chips, atribui à recente desaceleração dos setores de comunicação sem fio, automóveis e periféricos para computadores a redução das projeções de vendas e receita no quarto trimestre, apenas uma semana depois de ter confirmado os números originais.

Mas a STMicro é apenas a mais recente produtora de chips a abalar a confiança do setor com um alerta de queda nos lucros.

A Intel, maior fabricante mundial de chips, cujos microprocessadores acionam 80 por cento dos computadores pessoais do planeta, anunciou no começo do mês que previa uma forte queda de vendas no quarto trimestre, devido à perda de demanda empresarial e privada.

As perspectivas desfavoráveis para o setor foram confirmadas por pesos-pesados dos semicondutores como a Applied Materials e a National Semiconductor.

(Com reportagem adicional de Baker Li, Matt Gil e Dominique Vidalon)