MySpace leva vídeos a celulares e aparelhos móveis

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008 14:52 BRST
 

Por Robert MacMillan

NOVA YORK (Reuters) - Os usuários do MySpace equipados com celulares estão a ponto de descobrir se podem andar e assistir TV ao mesmo tempo.

Na quarta-feira, o site de redes sociais da News Corp. oferecerá videoclipes das páginas de seus usuários em formato que permite que sejam assistidos em aparelhos portáteis como o BlackBerry Bold, o Palm Centro, o Motorola Q9, o LG Voyager, o Nokia N95 e o Samsung Instinct.

Os membros poderão assistir aos vídeos que estão em suas páginas e nas páginas de seus amigos. Também poderão assistir a vídeos profissionais do TMZ, o site de fofocas e notícias sobre celebridades da Time Warner; também terão acesso à revista National Geographic e ao jornal satírico The Onion, bem como a outros recursos.

O serviço gratuito será bancado por publicidade. O MySpace e muitas outras empresas estão tentando explorar o pequeno mas crescente mercado da publicidade em redes móveis.

O MySpace se recusou a comentar sobre o custo do projeto ou suas expectativas de lucro com ele.

"Os grandes chegaram a esse mercado, e começarão a fazer barulho com isso", disse David Card, analista de mídia da Forrester Research, que classificou o impacto do lançamento como médio. "As redes móveis são o tipo de coisa sobre o qual as pessoas perguntam se o ano que vem enfim será a hora delas."

Os vídeos do MySpace serão transmitidos das páginas da rede social e não baixados para os celulares. Por isso, eles não estarão disponíveis no iPhone, da Apple, que pode exibir vídeos baixados da Internet.

O MySpace, um dos maiores sites de redes sociais do mundo, planeja oferecer downloads de vídeo no futuro, disse uma porta-voz da empresa.

Sua estratégia de crescimento inclui o desenvolvimento de aplicativos para celulares, bem como avançar em mercados internacionais e reforçar os serviços de música. Aquisições são peça central nessa estratégia, declarou Chris DeWolfe, presidente-executivo da empresa, durante a Reuters Media Summit, na segunda-feira.