TIM quita licenças 3G; Oi, Vivo e Brasil Telecom usam financiamento

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008 19:46 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A TIM, que detinha a maior parcela a pagar em licenças de terceira geração (3G) entre as teles móveis, preferiu quitar de uma só vez o valor devido, de 1,192 bilhão de reais.

Vivo, Oi e Brasil Telecom decidiram, no entanto, usar o financiamento oferecido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

As empresas pagaram 10 por cento do valor devido em abril deste ano, quando assinaram o contrato de compra das frequências, com exceção da Claro, que quitou naquele momento o total adquirido, que foi de 1,426 bilhão de reais.

As demais operadoras deveriam decidir até esta quarta-feira se quitavam os 90 por cento restantes, como fez a TIM, ou se optavam pelo financiamento, que envolve variação do IST (Índice de Serviços de Telecomunicações) mais 1 por cento ao mês, com vencimento em 36, 48, 60, 72, 84 e 96 meses contados a partir da assinatura dos contratos.

A Vivo, que tem 1,032 bilhão para quitar, vai usar o financiamento em seis parcelas iguais e anuais com carência de três anos, assim como a Brasil Telecom, cuja parcela envolve 439 milhões de reais, e a Oi, cujo montante é de 780 milhões de reais, segundo informações das próprias companhias.

Já a TIM informou, em comunicado à imprensa, ter pago na terça-feira o valor de 1,192 bilhão de reais que lhe restava quitar "com recursos de caixa", segundo a nota.

As companhias chegaram a solicitar ao governo em novembro o adiamento do pagamento, temendo a falta de recursos para os investimentos que esperam fazer em 2009, mas não foram atendidas.

O leilão de licenças 3G aconteceu em dezembro passado, com a venda total de 5,338 bilhões de reais em frequências, dos quais 3,519 bilhões ainda restavam ser pagos até esta quarta-feira.

(Reportagem de Taís Fuoco, Edição de Aluísio Alves)