Google quer "linha rápida" para seu conteúdo, informa jornal

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008 09:31 BRST
 

FILADÉLFIA, Estados Unidos (Reuters) - O Google abordou empresas provedoras de Internet com uma proposta para criar uma "linha rápida" para seu conteúdo próprio. Dessa forma, a empresa age de forma contrária à sua posição anterior, de acesso igual a rede para todos os provedores de conteúdo, informou o The Wall Street Journal.

Uma grande operadora de rede a cabo em negociações com o Google informou que tem relutado em fechar um acordo, devido a preocupações de que pode violar as regras de neutralidade de rede da Comissão Federal de Comunicações, informou o jornal na sua versão eletrônica.

Companhias telefônicas e de redes a cabo que operam linhas de dados devem tratar todos os dados da mesma forma.

A proposta do Google, chamada de OpenEdge, colocaria os servidores do Google diretamente em contato com a rede dos provedores de serviços, informou o jornal.

Tal configuração aceleraria o serviço do Google para usuários, informou o jornal.

O Google não pôde ser imediatamente contatado para comentar o assunto.

O The Wall Street Journal informou que, quando perguntado sobre o OpenEdge, o Google disse que outras companhias poderiam propor acordos parecidos se tivessem interesse.

(Reportagem de Jessica Hall)