Gastos com TI na Europa e nos EUA devem cair 2% em 2009, diz UBS

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008 17:23 BRST
 

LONDRES (Reuters) - Companhias dos Estados Unidos e da Europa devem gastar 2 por cento menos em tecnologia da informação (TI) em 2009, após um 2008 estável. A empresa SAP é vista como a mais provável a se beneficiar um eventual aumento de gastos, de acordo com uma pesquisa do UBS.

Três quartos dos 100 chefes de informação pesquisados disseram que não pretendem cancelar contratos de manutenção -- fontes importantes de receita recorrente para os fornecedores de Softwares --, mas 70 por cento disseram que esperam negociar termos melhores.

As receitas das companhias pesquisadas para o relatório publicado nesta segunda-feira variaram entre 2 bilhões de dólares para mais de 10 bilhões de dólares anualmente, e representam indústrias que variam de comunicações e saúde a serviços públicos.

O uso de servidores deve desacelerar, informou o UBS, com os gastos com servidores Windows, da Microsoft, esperados para crescer 2 por cento em 2009 após 3 por cento 2008, e servidores de plataforma aberta Linux devem permanecer estáveis em 1 por cento.

Os gastos com administração de sistemas, que incluem áreas que vão de automação de bancos de dados a corte de funcionários, deve crescer 1 por cento no próximo ano, com líderes do mercado norte-americano, como BMC Software e Hewlett-Packard sendo vistos como os maiores beneficiários.

O crescimento de vendas de programas de virtualização -- que permitem que os computadores ajam como máquinas virtuais ao rodar mais de um sistema operacional, o que aumenta a sua eficiência -- deve desacelerar 6 por cento em 2009 ante 10 por cento em 2008.

(Reportagem de Georgina Prodhan)