RIM acusa Motorola de bloquear propostas de emprego

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008 13:39 BRST
 

BANGALORE, Índia (Reuters) - A Research in Motion, fabricante do BlackBerry, abriu processo contra a Motorola, alegando que a empresa a está impedindo irregularmente de oferecer empregos a antigos funcionários da fabricante de celulares, informou a agência de notícias Bloomberg.

A RIM, em queixa apresentada a um tribunal estadual em Chicago, solicitou um mandado que invalide o acordo assinado entre as empresas no ano passado que as proíbe de fazer propostas de emprego aos trabalhadores uma da outra, segundo a agência.

O acordo expirou em agosto e não tem mais validade, informou a agência, citando a queixa.

A Motorola está tentando prorrogar a validade do acordo indevidamente a fim de "impedir que entidades ligadas à RIM contratem quaisquer funcionários da Motorola, entre os quais os milhares que a empresa demitiu ou demitirá", teria alegado a RIM na queixa, de acordo com a agência.

O processo surge três meses depois que a Motorola abriu processo contra a RIM em Chicago por violação do acordo, de acordo com a agência.

No processo da Motorola, a empresa solicitou que o juiz proíba a RIM de utilizar informações confidenciais sobre a Motorola ou de apresentar propostas de emprego ou contratar quaisquer de seus funcionários, afirmou a agência.

O acordo era parte de um entendimento mais amplo de confidencialidade entre as duas empresas, assinado em fevereiro, sob o qual elas concordaram em trocar informações sobre um assunto confidencial, afirmou a agência, citando a queixa.

Não foram localizados representantes da RIM e da Motorola para comentar o assunto.