Lenovo vai fechar 200 vagas em Pequim, diz revista

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009 09:40 BRST
 

HONG KONG (Reuters) - O grupo chinês Lenovo, quarto maior produtor mundial de computadores pessoais, planeja demitir 200 funcionários no seu centro de operações em Pequim, à medida que se debate em meio a condições econômicas severas, informou uma revista chinesa.

Dessas demissões, apenas cerca de 10 serão de executivos-seniores, divulgou a revista Caijing em sua edição online, citando membros da companhia.

O grupo Lenovo também suspendeu as contratações e planeja despedir fornecedores de suas fábricas, segundo a Caijing.

As expectativas são de que o grupo, que adquiriu o segmento de PCs da IBM em 2005 por 1,25 bilhão de dólares, servindo de modelo para as ambiciosas companhias chinesas expandirem seus negócios internacionalmente, anuncie um grande plano de reestruturação em 8 de janeiro, incluindo mudanças em sua administração, divulgou a Caijing, citando fontes não-identificadas.

O diretor do mercado japonês do Lenovo renunciou, devido em parte ao lento crescimento dos negócios no país, informou a revista, acrescentando que o Japão e a Índia são os dois focos do grupo na região Ásia-Pacífico.

Nesta sexta-feira, é feriado público na China e as autoridades da companhia não foram encontradas para comentar.

O grupo Lenovo divulgou uma queda de 78 por cento em seu lucro líquido para 23,44 milhões de dólares no terceiro trimestre, na sua pior performance desde a aquisição dos negócios de PC da IBM em 2005.

(Reportagem de George Chen)