Sony pode anunciar corte drástico de custos, diz jornal

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009 08:56 BRST
 

TÓQUIO (Reuters) - A Sony deve anunciar o fechamento de fábricas japonesas e de importantes divisões no começo do próximo mês, informou o jornal Times of London nesta segunda-feira, mas a companhia negou a existência de qualquer plano do tipo.

A companhia enfrenta queda de vendas e acúmulo de estoques como consequência da crise financeira, ao mesmo tempo em que o iene mais forte prejudica lucros da empresa.

A Sony, cujo império engloba semicondutores, filmes e seguros, prepara uma série de medidas que eliminarão algumas das operações domésticas e transformarão os negócios da gigante dos eletrônicos, informou o Times, citando fontes da companhia.

"Nós não planejamos anunciar medidas adicionais de reestruturação neste momento", disse o porta-voz da companhia, Atsuo Omagari, em resposta ao texto do jornal. "Nós não temos qualquer plano do tipo."

A Sony anunciou plano de economia de 1,1 bilhão de dólares na divisão de eletrônicos em dezembro, mas precisa de mais e maiores medidas de reestruturação para assegurar crescimento, dizem analistas.

A empresa informou no mês passado que cortará 16 mil empregos, restringirá investimentos e sairá de negócios para economizar cerca de 100 bilhões de ienes anuais, já que o período de final de ano não estimulou gastos dos consumidores.

A Sony espera que o lucro operacional caia pela metade, para 200 bilhões de ienes (2,18 bilhões de dólares) no ano até março, mas 17 analistas pesquisados pela Reuters Estimates deram uma estimativa média de 45,8 bilhões de ienes, queda de quase 80 por cento.