Fraudes na Satyam colocam em dúvida o futuro da companhia

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009 13:16 BRST
 

Por Sumeet Chatterjee

HYDERABAD, Índia (Reuters) - As ações da Satyam Computer Services caíram ao nívem mais baixo dos últimos 11 anos nesta sexta-feira, enquanto analistas afirmam ser esse o maior escândalo corporativo da Índia de que eles se lembram e colocam em dúvida o futuro da prestadora de serviços de tecnologia.

O presidente-executivo interino da companhia, Ram Mynampati, disse que a Satyam, cujo valor de mercado caiu de 7 bilhões de dólares seis meses atrás para 330 milhões de dólares, enfrenta uma crise de proporções inimagináveis depois que o presidente do conselho e fundador da empresa, Ramalinga Raju, admitiu anos de fraude contábil no balanço da companhia na quarta-feira.

O conselho da Satyam, ou o que restou dele após a saída de Raju, seu irmão e quatro conselheiros independentes terem apresentado sua renúncia, vai se reunir no sábado para avaliar as alternativas, que podem englobar o convite a um investidor estratégico ou financeiro, assim como decidir o que fazer com o balanço do quarto trimestre, que deve ser publicado neste mês.

O vice-presidente financeiro também ofereceu seu pedido de renúncia depois de Raju ter admitido que os lucros foram inflados fraudulentamente por anos e que algo como 1 bilhão de dólares, ou 94 por cento do caixa da companhia, na verdade não existem.

"Há uma grande questão acima de tudo isso. Nós não sabemos qual o modelo de negócio que eles têm agora", disse Amar Ambani, vice-presidente de pesquisas da corretora Infoline.

"As declarações de Raju apontam que no nível operacional a margem foi 3 por cento, o que torna (a empresa) extremamente inviável. Eles têm feito empréstimo para pagar salários, o que significa que eles não têm caixa nenhum", acrescentou.