Skype inicia avanço no setor de telefonia móvel

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009 18:28 BRST
 

Por Sinead Carew

LAS VEGAS (Reuters) - O Skype, que ajudou legiões de consumidores a reduzir suas contas de telefonia de longa distância por meio de chamadas via Internet, está iniciando um grande avanço no setor de telefonia móvel e anunciou apoio ao sistema operacional Android, do Google, na quinta-feira.

Enquanto consumidores e empresas com verbas curtas tentam reduzir despesas devido à desaceleração econômica, o Skype está expandindo seu software para fazer telefonemas baratos a mais de 100 modelos de celulares, entre os quais telefones acionados pelo sistema operacional Android para aparelhos móveis.

A maioria das operadoras de telefonia móvel ainda não aceitou software do Skype, subsidiária do eBay, em seus aparelhos, por medo de perder receita caso os assinantes optem por fazer seus telefonemas via Web e não pelo sistema regular de telefonia de voz.

Mas isso começa à mudar, à medida que cresce a popularidade do Skype, disse Scott Durschlag, vice-presidente de operações do grupo. A operadora de telefonia móvel 3 UK , controlada pela Hutchison Whampoa, reportou forte adoção de seu serviço Skype para celulares.

"As operadoras imaginavam no passado que nós fôssemos quase tão ruins quanto Satanás," disse Durschlag à Reuters em entrevista durante a the Consumer Electronics Show, em Las Vegas. "Agora são elas que estão nos procurando."

Embora o Skype prometa oferecer telefonia móvel barata aos consumidores para ligações internacionais e ligação para linhas fixas, os usuários terão de pagar as operadoras pelo custo das ligações locais, bem como as taxas de serviço de Internet relacionadas aos telefonemas feitos com o sistema Skype.

Durschlag disse que os problemas da economia estavam ajudando e não prejudicando a Skype, porque os consumidores estão em busca de opções mais baratas. Até mesmo os clientes empresariais, que demoraram a adotar a Skype, agora vêem seus serviços como uma forma de reduzir custos.

"As coisas nunca estiveram melhores, do nosso ponto de vista," disse Durschlag, acrescentando que as empresas respondem agora por 30 por cento dos minutos usados no Skype, ante 20 por cento no começo de 2008.