Tecnologia faz lançamentos, mas se prepara para 2009 difícil

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009 11:50 BRST
 

Por Kiyoshi Takenaka

LAS VEGAS (Reuters) - As principais empresas de tecnologia foram a Las Vegas para mostrar suas mais recentes inovações em bens eletrônicos de consumo, mas apesar da abundância de TVs, computadores, telefones, câmeras e outros aparelhos em exibição, ficou claro que o setor prepara-se para um ano muito duro.

Embora tenha havido alguns pontos altos na discreta Consumer Electronics Show deste ano --por exemplo os laptops de baixo custo conhecidos como netbooks, o quadro que emergiu foi de redução nos planos de investimento, com mais corte de empregos e estagnação no crescimento, sem sinal de melhora.

A desaceleração econômica mundial chegou em um momento no qual o ímpeto de crescimento dos televisores de telas planas e das câmeras digitais, que impulsionou a expansão do setor nos últimos anos, começou a perder força devido à alta penetração conquistada por esses aparelhos nos países desenvolvidos. Isso deixou as empresas de tecnologia sem produtos de destaque dos quais depender.

Perguntado quando o setor de eletrônica deveria começar a se recuperar da desaceleração, Shutoku Watanabe, vice-presidente executivo da divisão de bens de consumo da Hitachi, disse: "Bem que eu gostaria de saber."

"Provavelmente é melhor que nos preparemos mentalmente para mais dois anos disso", declarou ele à Reuters em uma entrevista na qual afirmou que a Hitachi provavelmente ficaria até 10 por cento abaixo de sua meta de vendas de televisores LCD.

De acordo com estimativas de grupos de pesquisa como IDC, Gartner e DisplaySearch, os mercados mundiais de computadores, microchips e TVs de tela plana vão se contrair em valor em 2009, já que a desaceleração econômica prolongada diminui os gastos dos consumidores e empresas.

"Não acredito que haja um único produto que vá ajudar todo mundo a sair dessa situação", disse Chris Crotty, analista da DisplaySearch, que visitou à CES, encerrada no domingo, no qual empresas de alta tecnologia como Microsoft e Palm revelaram seus mais recentes produtos e estratégias.