Empresa cria sistema laser que localiza franco atirador

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009 14:38 BRST
 

Por Tim Hepher

PARIS (Reuters) - Franco atiradores poderão ser descobertos em seus esconderijos antes mesmo de darem um único tiro, graças a uma tecnologia de vigilância a laser que será revelada na Grã-Bretanha na terça-feira.

Companhias norte-americanas e européias estão acelerando a pesquisa de mecanismos de defesa contra atiradores, em resposta a ameaças no Afeganistão e no Iraque, e também em casa -- mas a maioria dos instrumentos utiliza sistemas acústicos ou termais que dependem da espera pelo primeiro tiro.

Uma alternativa desenvolvida pelo grupo aeroespeacial europeu EADS pretende alertar para ataques e localizar com precisão o atirador antes mesmo dele puxar o gatilho, ao refletir luz em sua mira telescópica.

"É o mesmo princípio do 'olho de gato' no meio da estrada", explica Peter Talbot-Jones, líder do time de pesquisa da EADS Innovation Works.

Dispositivos olhos de gato agem como a retina de um felino ao refletirem a luz dos faróis de um carro para iluminar a estrada em que ele circula.

Semelhante a um radar de velocidade em um tripé, a unidade ELLIPSE varre uma área com feixes de luz laser. Essas luzes refletem então de volta quaisquer lentes que foram atingidas por ela. Um processador distingue em seguida a assinatura que marca a mira telescópica do atirador.

Se várias máquinas forem instaladas ao redor de uma autoridade, por exemplo, a posição do atirador pode ser revelada assim que a mira dele for revelada por processo de "triangulação", técnica usada em navegação por satélite.

Reflexos de lentes de câmeras fotográficas e binóculos serão identificados e descartados, informou Talbot-Jones.

Por anos, detectar atiradores dependia de processos de investigação típicos de filme de Hollywood, como tentar descobrir onde um militar ou um atirador sozinho poderia se esconder. Somente em tempos mais recente a tecnologia começou a ajudar na tarefa.

 
<p>Franco atiradores poder&atilde;o ser descobertos em seus esconderijos antes mesmo de darem um &uacute;nico tiro, gra&ccedil;as a uma tecnologia de vigil&acirc;ncia a laser que ser&aacute; revelada na Gr&atilde;-Bretanha na ter&ccedil;a-feira. REUTERS/Mihai Barbu (ROMANIA) (Newscom TagID: rtrphotosthree417987) [Photo via Newscom]</p>