No Brasil, Nortel concentra operação e fecha unidade em Campinas

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009 17:14 BRST
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - A canadense Nortel Networks, que pediu proteção contra a falência nesta quarta-feira, já reduziu parte de suas atividades no Brasil e agora se prepara para consolidar o pessoal da capital paulista com os funcionários ainda alocados em Campinas (SP), junto ao centro de desenvolvimento.

A empresa já teve fábrica própria no país, também em Campinas, desde 1997. Em 2005, entretanto, diante de uma decisão mundial, terceirizou a produção no Brasil e em outros países com a Flextronics.

A unidade produzia estações radiobase para celular, sistemas PABX, rádios e módulos para redes de telecomunicações.

Em 2006, no entanto, quando começaram a vir à tona os problemas contábeis da companhia, a fabricação local foi encerrada.

Naquele mesmo ano, a empresa informou ter pago 2,47 bilhões de dólares para encerrar um processo por erros contábeis.

A companhia enfrentou divergências em seus balanços justamente quando a concorrência se unia para fazer frente a um menor número de operadoras de telefonia em todo o mundo.

A Alcatel, por exemplo, uniu-se à Lucent, enquanto a Ericsson comprou a Marconi. Além disso, todas elas passaram a contar com a concorrência de agressivas companhias chinesas, como a Huawei.

Depois de encerrar a produção local, a Nortel ainda manteve em Campinas as áreas de suporte técnico e treinamento, de acordo com a assessoria de imprensa da empresa no Brasil.   Continuação...