China promove prisões em campanha contra pornografia na Internet

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009 13:57 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A polícia chinesa prendeu 28 suspeitos em uma ampliação da campanha do governo contra a pornografia na Internet.

A campanha para coibir o que a China chama de "conteúdo vulgar" na Internet resultou até agora em 29 processos criminosos, enquanto a polícia ordenou a remoção de 46 mil itens pornográficos e prejudiciais dos websites locais, segundo a agência de notícias local Xinhua.

Um relatório afirma que os 28 suspeitos presos na campanha incluem quatro homens na faixa dos 20 anos que administram o site "Midnight Prostitute Call". Também faz parte do grupo dois homens acusados de usarem serviços de vídeo chat para fraudar consumidores.

O governo chinês conduziu numerosos esforços de censura contra a pornografia, venda online de drogas e as críticas políticas nos últimos anos, mas o esforço mais recente acontece depois de alertas oficiais sobre a crescente intranquilidade social em meio à crise econômica. O país tem algo como 300 milhões de usuários registrados na Internet.

O governo também estendeu a campanha para abranger conteúdo "vulgar" em jogos online por celular, literatura pela Internet e programas de rádio, disse a agência Xinhua.

Já fez parte da campanha a censura pública a empresas como Google e Baidu por não coibirem com a devida rapidez o conteúdo considerado inadequado, assim como a desativação de blogs por conter "informações politicamente danosas".