Intel corta preços de chips diante do avanço da AMD

terça-feira, 20 de janeiro de 2009 17:17 BRST
 

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Intel vai reduzir o preço de diversos de seus processadores, em certos casos por até 40 por cento para os modelos de mais alta potência e velocidade, como forma de tentar combater a demanda cada vez mais fraca.

A empresa, que definiu o corte como parte de alterações regulares de preços, está enfrentando uma queda na demanda gerada pela crise econômica mundial e pela oferta de chips novos e mais baratos pela Advanced Micro Devices (AMD).

A Intel reduziu o preço de seu chip Core 2 Quad Q9650 chip, usado em computadores de mesa, de 530 dólares em dezembro para 316 dólares o lote de mil. Os demais chips Core 2 Quad tiveram reduções de preço entre 16 por cento e 20 por cento. Os processadores de núcleo quádruplo têm quatro processadores em uma única placa de silício.

A AMD recentemente lançou seus chips Phenom II de núcleo quádruplo, com preço máximo de 275 dólares o lote.

Doug Freedman, analista da American Technology Research, reconheceu que a AMD "tem uma carteira de produtos muito mais viável que a do ano passado", mas disse que a decisão da Intel também é reconhecimento das dificuldades econômicas.

"Eu classificaria a decisão como normal, mas acrescentaria que o mercado está longe do normal, e agora o concorrente tem um produto mais viável", disse Freedman. "Podemos acreditar que existe um certo impacto quanto a isso, certamente, mas eu não diria que estamos assistindo ao recomeço da guerra de preços".

A Intel também reduziu os preços de outros chips usados em computadores de mesa, notebooks e servidores. Os preços dos chips Pentium de núcleo duplo usados em computadores de mesa caíram em até 24 por cento, enquanto os do processador móvel Celeron sofreram cortes de até 48 por cento. Os processadores Intel Xeon, para servidores, foram reduzidos em até 40 por cento.

A Intel também introduziu três novos processadores Core 2 Quad para computadores de mesa, com menor consumo de energia.

A empresa reportou na semana passada que havia sofrido uma queda de 23 por cento em sua receita no quarto trimestre. A Intel espera que as margens voltem a níveis "saudáveis" no segundo trimestre de 2009, mas não forneceu projeções trimestrais detalhadas ao divulgar resultados, mencionando as condições incertas da economia.

(Reportagem de Gabriel Madway em San Francisco e Bijoy Koyitty em Bangalore)