Setor eletroeletrônico demite 3 mil nos 2 últimos meses de 2008

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009 16:31 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A indústria de equipamentos para os setores elétrico e eletrônico já eliminou algo como 3 mil postos de trabalho no final de 2008 e continua a demitir em janeiro.

A informação é da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), que nesta quarta-feira divulgou que enquanto a entidade previu em dezembro que o setor fechasse 2008 com até 165,5 mil empregados, os números consolidados mostraram que, na verdade, eles foram pouco mais de 162 mil.

Houve uma redução de 0,8 por cento dos postos de trabalho em novembro sobre outubro e de 1,04 por cento em dezembro sobre o mês anterior, conforme apurou a Abinee.

Em dezembro de 2007, a indústria empregava 156 mil pessoas, depois de ter gerado 14 mil empregos ao longo daquele ano. A expectativa da Abinee era de que novos 9,4 mil empregos diretos fossem gerados em 2008, mas o número não se confirmou.

Segundo o departamento de estatísticas da entidade, novas reduções são esperadas para janeiro e fevereiro e a estabilidade do índice de empregados só deve acontecer em março.

A partir do terceiro mês, a associação ainda não tem previsões porque acredita que o nível de empregos vai depender de como reagirá cada segmento da indústria.

Os cortes realizados até o momento, segundo a Abinee, atingiram todos os segmentos de forma generalizada.

Com setores como automação industrial, informática, telecomunicações, geração, transmissão e distribuição de energia, a indústria coberta pela Abinee faturou 123,71 bilhões de reais em 2008, cifra 11 por cento superior à do ano anterior.

(Reportagem de Taís Fuoco, Edição de Vanessa Stelzer)