Analistas esperam recurso da decisão da CVM sobre TIM

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009 16:35 BRST
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - O consórcio Telco, que controla a Telecom Italia e, indiretamente, a TIM Participações, tem 10 dias úteis para recorrer ao colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) da decisão que o obriga a fazer uma oferta pública pelas ações ordinárias da TIM.

Analistas ouvidos pela Reuters acreditam que o consórcio entre com o recurso e que uma possível oferta pública possa levar até anos para acontecer.

Os papéis com direito a voto da companhia subiam mais de 35 por cento na Bovespa, às 16h22, diante da decisão da CVM anunciada pela própria TIM na manhã desta sexta-feira. No mesmo horário, o Ibovespa subia 1,25 por cento.

O superintendente de registro de valores mobiliários da CVM, Felipe Claret, explicou à Reuters que, desde a compra da holding Olimpia pelo consórcio Telco em 2007, a autarquia iniciou um processo para analisar a operação.

"Foram pilhas e pilhas de papéis que recebemos dos minoritários, seus advogados, pareceres que eles encomendaram a especialistas. Foi uma decisão muito difícil e, por isso, demorou tanto", afirmou.

Após a análise, a superintendência chegou à conclusão de que "a sociedade Olimpia exercia, embora com 18 por cento das ações, poder de controle de fato" da Telecom Italia e da TIM e, por isso, a transação exige a oferta pelos papéis em circulação no Brasil.

DEMORA COMPLICA PROCESSO

A demora da CVM, entretanto, traz alguns questionamentos à decisão anunciada nesta sexta-feira.   Continuação...