Novo gênero de videogames apela à criatividade dos jogadores

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009 10:37 BRST
 

RALEIGH, Estados Unidos (Reuters) - Permitir que os jogadores ajudem a criar games, além de jogá-los, está se tornando mais que uma moda, devido a "Spore", da Electronic Arts, e "LittleBigPlanet", da Sony.

As novas expansões de "Spore", produzido pelo estúdio Maxis da Electronic Arts, continuam a incentivar a criatividade dos jogadores, e há uma sequência sendo preparada para "LittleBigPlanet", ambas as quais se destacam pelo uso de conteúdo gerado pelos usuários.

"Spore" é essencialmente uma coleção de ferramentas de edição que permite que os jogadores inventem criaturas e as orientem pela evolução, com mais de 65 milhões de criaturas, espaçonaves e edificações desenvolvidos por usuários e publicados até o momento no site spore.com.

Depois de lançar "Spore" para computadores, "Spore Creatures" para o Nintendo DS e "Spore Origins" para celulares em setembro passado, a Electronic Arts tem quatro novos jogos da série planejados para este ano.

"Spore Galactic Creatures", o primeiro pacote de expansão para a versão em computador, sai no segundo trimestre, enquanto "Spore Creature Keeper", um título separado para computador dirigido a usuários mais jovens, chega na metade do ano.

Embora a popular série "The Sims" e seus muitos pacotes de expansão e extensão a outras plataformas tenham registrado vendas mundiais superiores a 100 milhões de unidades, Lucy Bradshaw, vice-presidente de produção da Maxis, disse que "Spore" é o lançamento mais vendido na história da EA e o jogo que vende mais rápido na história da companhia.

Bradshaw afirma que as vendas mundiais dos diferentes títulos da série "Spore" ultrapassaram os 3 milhões de unidades e que houve mais de 6 milhões de downloads do pacote gratuito de software de edição "Creature Creator".

Michael Pachter, analista de videogames na Wedbush Morgan Securities, estima que a EA tenha vendido cerca de 2,2 milhões de cópias apenas da versão para computador, em todo o mundo, e acredita que os novos títulos da série "Spore" ajudarão a pagar os 50 milhões de dólares em custos de desenvolvimento que a empresa bancou nos últimos cinco anos.

Mas mesmo com essas expansões, "Spore" tem um longo caminho para se tornar sucesso de público como aconteceu com "The Sims". Parte do problema foram os cinco anos de antecipação gerada pela EA que geraram grande expectativa.   Continuação...