Telco fará valer sua posição no Brasil, diz sócio

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009 15:18 BRST
 

MILÃO (Reuters) - A Telco, holding que controla 24,5 por cento da Telecom Italia, tentará fazer valer seu próprio entendimento sobre a decisão da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que na semana passada determinou que ela faça uma oferta pública pelas ações em circulação da TIM Participações no país.

A afirmação é de Gaetano Micciché, responsável pela divisão corporativa do banco italiano Intesa Sanpaolo, um dos sócios do consórcio Telco, ao participar de um evento da Università Bocconi.

"Estamos bastante convencidos de que a decisão do órgão brasileiro é infundada e por isso tentaremos fazer valer a nossa opinião", disse Micciché.

O executivo informou que a Telco deve discutir na quinta-feira se vai entrar com recurso contra a decisão da CVM e negou que a atual crise diplomática entre Itália e Brasil por conta da extradição de Césare Battisti possa influenciar o assunto.

Uma superintendência da CVM entende que, na venda da holding Olimpia para o consórcio Telco, em 2007, houve, de fato, troca de controle na brasileira TIM e, por isso, determinou a chamada tag along --oferta pública pelas demais ações ordinárias em circulação.

A decisão, entretanto, permite recurso se ele for apresentado em até 10 dias úteis.

(Por Gianluca Semeraro)