Investidor da Telecom Italia faz baixa contábil de US$1,83 bi

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009 17:31 BRST
 

ROMA (Reuters) - Os acionistas da Telecom Italia fizeram uma baixa contábil do valor de sua participação na maior companhia de telecomunciações da Itália de 1,83 bilhão de dólares, depois de meses de especulação de que tal provisão estaria sendo estudada.

O consórcio Telco, que inclui a espanhola Telefónica e os bancos italianos Intesa Sanpaolo e Mediobanca, informou em julho que sua participação tinha perdido 5 bilhões de euros em valor desde a compra, em 2007, mas resistia em fazer a baixa contábil naquele momento porque dizia se tratar de um investimento de longo prazo.

Em um comunicado nesta quinta-feira, a Telco disse que fez uma baixa contábil de 1,4 bilhão de euros, para 2,2 euros a ação, com base na avaliação de um banco de investimento. Com isso, a companhia registrou um prejuízo de 1,5 bilhão de euros no período de seis meses encerrado em 31 de outubro.

O valor anterior contabilizado por ação da Telecom Italia era de 2,695 euros em julho. O atual valor ainda é mais que o dobro da cotação dos papéis nesta quinta-feira, de 0,987 euro.

As ações da Telecom Italia caíram 56 por cento desde que a Telco assumiu participação na companhia, em abril de 2007. O consórcio controla 24,5 por cento da operadora.

Os papéis da empresa sofreram primeiro por preocupações sobre uma possível falta de clareza na administração da operadora e, em seguida, pelo desapontamento com a postura de dívidas conservadoras e corte de custos adotada pelo presidente-executivo Franco Bernabe.

As ações se recuperaram ligeiramente nos últimos meses na esperança de que uma reviravolta pudesse acontecer na empresa, ainda que muitos analistas tenham se mantido céticos e a economia tenha entrado em declínio.

(Reportagem de Deepa Babington)