Comércio eletrônico nos EUA pode crescer menos em 2009--estudo

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009 18:03 BRST
 

SAN FRANCISCO (Reuters) - O comércio eletrônico nos Estados Unidos pode reduzir o ritmo de crescimento este ano para um índice de 11 por cento, na medida em que os consumidores cortam gastos, segundo dados de uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira.

A Forrester Research projetou que o total gasto nas compras online em 2009 seja de 156 bilhões de euros, ante os 141 bilhões de dólares no ano passado, com taxa de crescimento inferior aos 13 por cento registrados em 2008 e aos 18 por cento vistos no ano anterior.

No ano passado, em janeiro, a Forrester projetou que as vendas online crescessem 15 por cento no país em 2009.

"A razão é óbvia: queda na confiança do consumidor diante da recessão", escreveu o analista da Forrester Sucharita Mulpuru em seu relatório, que vai ser divulgado na íntegra na próxima segunda-feira.

A varejista virtual eBay evitou, na semana passada, fornecer previsões para todo o ano, diante do cenário econômico incerto.

Alguns analistas alertaram que a projeção da Amazon poderia ser pior que a esperada.

O comércio eletrônico, entretanto, ainda mantém o crescimento, uma vez que mais consumidores adotam o hábito de comprar pela Internet pela conveniência e a possibilidade de comparar preços sem sair de casa.

"Mesmo que as companhias enfrentem dificuldades, o importante é que a Web continua a crescer", disse Mulpuru. "Ela está levando parte dos gastos feitos no varejo tradicional".

(Reportagem de Alexandria Sage)