5 de Fevereiro de 2009 / às 12:51 / em 9 anos

Lenovo sofre 1o prejuízo em 3 anos, presidente deixa o cargo

Por Nerilyn Tenorio

HONG KONG (Reuters) - A Lenovo, quarta maior fabricante de computadores do mundo, registrou um prejuízo trimestral maior que o esperado, o primeiro da empresa em cerca de três anos. O resultado veio em um momento em que a demanda fraca e forte competição esmaga os lucros da companhia, cujo presidente-executivo decidiu renunciar.

Analistas afirmam que uma recuperação da companhia depende de como a empresa vai se comportar com as vendas para o mercado consumidor de baixo custo ante as operações com clientes corporativos, que são responsáveis pela maior parte do faturamento.

“O cenário não é rosa. Uma recuperação na China não está à vista”, disse Joseph Ho, analista da Daiwa Securities. “A estratégia para mercados emergentes e o segmento comercial vão levar algum tempo para mostrar resultados significativos”, afirmou.

A maior fabricante de PCs da China afirmou que os próximos trimestres continuarão muito desafiadores para a empresa por causa da queda na demanda em meio à crise econômica.

Observadores do mercado esperam ainda que o quarto trimestre fiscal atual da empresa será ruim uma vez que a expectativa é de prejuízo líquido de até 273 milhões de dólares, que deve incluir a maior parte dos 150 milhões de dólares em custos de reestruturação anunciados no último mês.

O prejuízo da Lenovo para o período entre outubro e dezembro foi de 96,7 milhões de dólares e ficou em linha com as previsões mais pessimistas.

As vendas da companhia caíram em um quinto e a margem de lucro bruto foi comprimida por um aumento contínuo na participação de computadores mais simples nas vendas e também por preços agressivos e flutuações de câmbio, informou a companhia.

O prejuízo trimestral foi o primeiro da Lenovo desde o período entre janeiro e março de 2006, quando a empresa registrou prejuízo de 89 milhões de dólares com custos de reestruturação.

A Lenovo espera economizar 300 milhões de dólares no ano até março de 2010 com uma reestruturação que envolve cortar 2,5 mil empregos por todo o mundo, redução de pagamentos a executivos e consolidação de operações na China e na região Ásia-Pacífico em uma única divisão.

Como parte de um rearranjo na administração da companhia, a Lenovo informou que William Amelio será substituído por Yang Yuanqing na presidência executiva. Yang é atualmente presidente do conselho e seu lugar será ocupado pelo fundador da companhia, Liu Chuanzhi.

Amelio, ex-vice-presidente sênior da Dell para a região Ásia-Pacífico e Japão, foi nomeado presidente-executivo da Lenovo em dezembro de 2005. Seu contrato de 3 anos terminou e ele continuará como conselheiro especial da companhia até o fim de setembro.

Das quatro maiores fabricantes de PCs do mundo, a Lenovo registrou a menor taxa de crescimento, com embarques subindo 8 por cento ante salto de 53 por cento para a Acer, 13 por cento da HP e 11 por cento para a Dell.

A Lenovo tinha cerca de 7,5 por cento do mercado mundial de PCs em 2008, quando foi superada na terceira posição pela rival mais agressiva Acer, segundo a empresa de pesquisa IDC.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below