Pioneer pode abandonar mercado de TVs planas

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009 12:15 BRST
 

TÓQUIO (Reuters) - A Pioneer, fabricante japonesa de eletrônicos que atravessa dificuldades, anunciou que está considerando opções sobre sua deficitária divisão de televisores de telas planas, entre as quais o fechamento da divisão e o encerramento completo de produção própria.

A empresa projeta um prejuízo líquido de 78 bilhões de ienes (848,6 milhões de dólares) no ano fiscal que se encerra em 31 de março, seu quinto prejuízo anual consecutivo. Por isso, um fim à hemorragia nas suas operações com televisores é uma das principais prioridades do grupo.

"Há todo um espectro de possibilidades, com o fechamento sendo um dos extremos, desenvolvimento e produção internos no outro e terceirização da produção mais ou menos no meio", disse um porta-voz da empresa.

Os comentários se seguiram a uma reportagem do diário de negócios Nikkei, no sábado, segundo a qual a Pioneer teria decidido por fim ao desenvolvimento e produção internos de TVs de tela plana.

A companhia detinha 5,9 por cento do mercado de TVs de plasma, nos três primeiros trimestres de 2008, o que a deixava em grande desvantagem diante da Panasonic, com 37,2 por cento; da Samsung Electronics, com 22,8 por cento; e da LG Electronics, com 15,5 por cento, de acordo com o grupo de pesquisa DisplaySearch.

A Pioneer atualmente vende televisores com telas de cristal líquido apenas na Europa, usando painéis fornecidos pela Sharp, a terceira maior fabricante mundial de televisores LCD, que detém participação de 14,3 por cento na Pioneer.

O Nikkei informou também que a Pioneer, que tem cerca de 40 mil funcionários, planeja milhares de demissões para o ano fiscal que se encerra em março de 2010.

Um porta-voz da empresa informou que não havia decisão sobre demissões até agora.

A empresa deve anunciar os resultados do trimestre de outubro a dezembro em 12 de fevereiro, e suas medidas de reestruturação até o final do mês.