Nortel planeja mais cortes e quer evitar assembléia de acionista

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009 17:17 BRST
 

Por Wojtek Dabrowski

TORONTO (Reuters) - A Nortel Networks trabalha em um "plano detalhado" para cortar sua força de trabalho global dentro do processo de recuperação desde que pediu proteção contra falência. A empresa também vai tentar evitar a realização da assembléia anual de acionistas porque considera que ela pode ser dispendiosa e ser um fator de distração de esforços neste momento.

"A reunião anual poderia ser um fator de distração tanto para a administração da empresa como para seus outros recursos, em um momento em que ela deve estar concentrada em estabilizar e reestruturar o negócio", disse a Ernst & Young, que monitora o pedido de proteção à falência da Nortel, em um relatório publicado em seu website.

O relatório confirma que, apesar de ter reduzido sua força de trabalho de 90 mil pessoas em 2000 para 30 mil atualmente, a Nortel, maior fabricante de equipamentos de telecomunicações da América do Norte, ainda não terminou os ajustes de empregos em sua luta para sobreviver.

A companhia trabalha em um "plano detalhado para a redução da força de trabalho global", diz o relatório, sem especificar o tamanho dos próximos cortes. O movimento é parte de seus esforços para cortar custos e reduzir os gastos de caixa.

A redução de gastos também vai envolver uma revisão nos leasings de imóveis e contratos com fornecedores e clientes.

A empresa sediada em Toronto pediu proteção contra a falência no Canadá e Estados Unidos no mês passado, culpando a crise econômica por aprofundar dificuldades que começaram em 2005.

Ela tinha 2,4 bilhões de dólares em caixa quando deu início ao processo de proteção contra a falência e em torno de 4,5 bilhões de dólares em dívidas de longo prazo, segundo os documentos do processo.