Qimonda corta produção em Dresden para economizar recursos

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009 12:53 BRST
 

FRANKFURT (Reuters) - A fabricante alemã de chip de memória Qimonda, que se encontra em dificuldades financeiras, reduziu sua produção na principal unidade da companhia na Europa, em Dresden, para cerca de um quarto da capacidade disponível e reiterou a necessidade de encontrar um investidor até o final de março.

A decisão de cortar a produção foi um passo para resguardar a liquidez, disse Frank Pein, gerente geral da fábrica de Dresden, em um comunicado nesta terça-feira.

"Estamos convencidos de que, na atual situação, as bem-sucedidas melhorias de produtividade são o melhor caminho para convencer os potenciais investidores de que a Qimonda tem um futuro", disse o vice-presidente financeiro Thomas Seifert.

"Tão logo tenhamos um novo investidor, a Dresden poderá ampliar sua capacidade produtiva de novo", acrescentou.

A Qimonda registrou sua insolvência depois que uma ajuda de 325 milhões de euros (422 milhões de dólares) que seria concedida pela Infineon e um grupo de bancos não se materializou a tempo.

Na semana passada, a companhia anunciou que iria fechar sua única fábrica nos Estados Unidos.

O administrador da insolvência da companhia, Michael Jaffe, reiterou que a Qimonda precisa encontrar um investidor até o final de março para continuar a operar. Caso não encontre, a companhia pode entrar em processo de liquidação.

(Reportagem de Nicola Leske)