Nokia corta produção e empregos na Finlândia

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009 09:44 BRST
 

HELSINQUE (Reuters) - A Nokia, maior fabricante de celulares do mundo, informou nesta quarta-feira que cortará produção na fábrica de Salo, na Finlândia, em um momento em que a demanda por telefones móveis diminui. A empresa ainda anunciou que fechará um centro de pesquisa na cidade finlandesa de Jyvaskyla.

A venda de aparelhos celulares deve cair neste ano, atingida pela relutância de consumidores a gastar com novos equipamentos eletrônicos em meio à recessão econômica, além dos amplos estoques formados por vendedores no final do ano passado.

"Com esses planos, nós pretendemos diminuir a produção de Salo para refletir a demanda reduzida do mercado, enquanto as operações na fábrica continuam sem interrupção", disse Juha Putkiranta, representante da Nokia, em um comunicado.

A fábrica de Salo marcou o ponto em que a companhia transformou-se na maior produtora de celulares do mundo em 1998.

A Nokia disse que continuará buscando cortar gastos operacionais, focando em todas as áreas e atividades.

A empresa informou que o centro de desenvolvimento de celulares em Jyvaskyla emprega 320 pessoas. A empresa também pretende cortar 90 empregos em outros locais. Em Salo, a companhia dispensará temporariamente entre 20 a 30 por cento do total de 2,5 mil empregados em um sistema rotativo.

A Nokia informou que planeja cortar custos anuais em 700 milhões de euros (905 milhões de dólares) em sua principal unidade de telefones celulares, com a maioria acontecendo em 2009.