Oi elimina 400 posições gerenciais e abre plano de aposentadoria

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009 17:02 BRST
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - A operadora Oi, que comprou o controle da Brasil Telecom em janeiro deste ano, anunciou nesta quinta-feira que vai eliminar 400 posições de gerência, além de ter aberto um plano de aposentadoria voluntária.

As medidas atingem a companhia já unificada com o pessoal da Brasil Telecom.

A primeira atitude da nova companhia foi divulgar a diretoria e os 70 executivos que iriam se reportar a esses diretores. Em seguida, a Oi passou a entrevistar 1.300 executivos de nível gerencial, com censo curricular e pessoal e sobre suas pretensões profissionais e expectativas quanto à empresa.

Desse trabalho nasceu a decisão de eliminar as 400 posições de gerência, que não necessariamente significam 400 empregos, já que alguns deles podem ser aproveitados em outras posições, explicou um porta-voz da empresa.

A empresa contou com o apoio da consultoria Clave nesse processo, mas já havia contratado também a Accenture para desenhar um novo modelo organizacional para a companhia.

Depois de notar que uma parcela dos colaboradores tinha intenção de se aposentar e muitos estavam próximos da idade desse processo, a operadora decidu abrir também um plano de aposentadoria voluntária.

O número de pessoas envolvidas ainda está sendo calculado, segundo a Oi. Os funcionários que aderirem ao plano contarão com apoio da consultoria DBM por um ano para recolocação profissional ou aconselhamento em projetos de empreendedorismo.

Em um comunicado enviado à Reuters, a Oi reitera o compromisso assumido com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), quando esta deu seu aval ao negócio, de manter o mesmo número de postos de trabalho por um período de três anos, algo que ela espera atender com as contratações que fará para novas áreas de atuação geográficas e de negócios.   Continuação...