Lucro da Embratel cai para R$116,3 mi por câmbio e diferimentos

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009 19:14 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O resultado da Embratel Participações no quarto trimestre e em todo o ano de 2008 foi afetado pelo reconhecimento de créditos fiscais diferidos e pela variação cambial.

A companhia, controlada pelo grupo mexicano Telmex, informou nesta sexta-feira um lucro líquido de 116,3 milhões de reais no último trimestre do ano passado, uma queda de 6,2 por cento sobre os ganhos de 123,9 milhões de reais do mesmo período do ano anterior.

Em todo o exercício, a companhia registrou lucro líquido de 612,7 milhões de reais, cifra 22,4 por cento menor que a de 2007.

De acordo com o balanço, os resultados de 2008 foram afetados por 179 milhões de reais do reconhecimento de créditos fiscais diferidos da incorporação da Vésper e por 168 milhões de reais de efeito líquido negativo da variação cambial sobre os contratos de empréstimos e derivativos.

A receita líquida da companhia foi de 2,58 bilhões de reais no último trimestre do ano, com alta de 15,8 por cento, e de 9,78 bilhões de reais em todo o ano, um aumento de 13,4 por cento sobre 2007.

A receita dos serviços de telefonia local cresceu 33,2 por cento no ano, enquanto os serviços de transmissão de dados geraram receita 14,7 por cento maior e a longa distância --que ainda responde por 50 por cento da receita total-- teve alta de 8,1 por cento.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) foi de 630,8 milhões de reais nos três últimos meses, ante 515,3 milhões de reais no mesmo intervalo de 2007. No ano, o Ebitda subiu 13,6 por cento, para 2,46 bilhões de reais.

A margem Ebitda, que ficou estável no ano e subiu 1,3 ponto percentual no quarto trimestre sobre o mesmo período do ano anterior.

Segundo o balanço, em 31 de dezembro a Embratel tinha 585 milhões de reais em caixa e dívida líquida de 2,5 bilhões de reais. Da dívida em moeda estrangeira de curto prazo, 92,4 por cento estavam protegidam, segundo a companhia.

(Reportagem de Taís Fuoco)