Texas vê projetor tão popular quanto câmera em celulares

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009 09:43 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A Texas Instruments revelou uma nova versão de sua tecnologia de miniprojetores, que considera como próximo grande avanço no setor da comunicação sem fio, depois das câmeras em celulares.

A fabricante de chips está mirando na expansão de recursos dos celulares, como a navegação pela Internet e vídeo, apesar da queda do mercado de telefonia móvel. A expectativa é que os novos chips projetores, revelados nesta segunda-feira na feira Mobile World Congress, em Barcelona, estejam prontos para os clientes ainda este ano e disponíveis em produtos comerciais a partir de 2010.

A Samsung Electronics recentemente lançou um celular, vendido na Coreia do Sul por cerca de 500 dólares, que usa a primeira versão da tecnologia de pico projetores da Texas. O aparelho é capaz de projetar vídeos ou imagens do celular sobre qualquer superfície.

A Samsung também planeja vender um celular com o recurso na Europa, mas não revelou detalhes de preços.

A Texas informou que o interesse nos primeiros chips de projeção foi tão forte que investiu pesadamente em versões mais desenvolvidas, com tamanho 20 por cento menor e capazes de produzir projeções mais brilhantes e com o dobro da resolução de imagem. Os novos chips também são mais eficientes no consumo de energia que a atual geração.

"Acreditamos vigorosamente que esse seja o começo de um novo mundo que transformará as interações de negócios e sociais", disse Frank Moizio, gerente de negócios emergentes na unidade de projeção digital de luz (DLP) da Texas.

Por exemplo, ele disse que os executivos, usando seus celulares, poderiam projetar rapidamente os slides de uma apresentação sobre a mesa, durante um jantar de negócios, ou usuários comuns poderiam utilizar os projetores para exibir fotos ou vídeos a um grupo de amigos. O projetor também poderia ser usado como lanterna em situações de emergência.

"Esse é um avanço que nos foi solicitado por operadoras de telefonia móvel e fabricantes de bens de consumo eletrônico em todo o mundo", disse Moizio, acrescentando que os projetores podem se tornar ainda mais populares que os celulares com câmera, cujas vendas cresceram de 4 milhões de unidades em 2001 a mais de 700 milhões em 2007.