ENTREVISTA-GVT amplia cobertura e quer ingressar no celular

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009 19:23 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - A GVT, única operadora de telecomunicações listada no Novo Mercado da Bovespa, não sentiu sinais de crise nos resultados de 2008. A companhia planeja lançar serviços em novas cidades este ano e se diz "ansiosa" para estrear também na telefonia móvel.

"Não há nenhum sinal de desaquecimento", disse Amos Genish, presidente da operadora, em entrevista à Reuters.

Segundo ele, a companhia continua a apresentar bons resultados e a atingir as próprias metas, além de estar se beneficiando da portabilidade numérica --recurso que permite ao cliente mudar de operadora e manter o número da linha.

A GVT afirma, com base nos números da administradora ABR Telecom, que atraiu para si 43 por cento dos clientes que pediram para mudar de operadora desde o início do processo, em setembro passado, ou 52,3 mil dos 121,7 mil pedidos.

A companhia, que atua na telefonia fixa e na Internet de banda larga, espera que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) regulamente nos próximos meses a existência das "operadoras virtuais" de celular --aquelas que não têm rede própria, mas alugam capacidade das demais para atender nichos de mercado.

"A GVT é uma candidata natural (a esse tipo de operação). Estamos esperando ansiosamente para poder levar também a telefonia celular aos nossos atuais clientes", disse Genish.

LUCRO SOB NOVAS REGRAS CONTÁBEIS

A GVT divulgou nesta terça-feira o balanço de 2008, em que apresentou alta de 34,6 por cento na receita líquida sobre 2007, para 1,32 bilhão de reais.   Continuação...