Grupo Symbian pretende receber 700 membros até o final do ano

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009 10:32 BRT
 

Por Georgina Prodhan

BARCELONA (Reuters) - A Symbian Foundation, um consórcio de companhias formado em torno do mais popular dos sistemas operacionais para celulares, espera ter até 700 membros até o final do ano, declarou o diretor da fundação em uma entrevista.

Até o momento, 78 empresas anunciaram que adeririam à fundação, que deve iniciar suas operação no primeiro semestre do ano.

A fundação de software de fonte aberta herda a propriedade intelectual da Nokia e de outros antigos acionistas da Symbian, produtora de software para celulares inteligentes sediada no Reino Unido, e distribuirá seus primeiros softwares sem royalties em abril, informou o diretor executivo Lee Williams à Reuters.

A Nokia comprou as participações dos demais acionistas da Symbian no ano passado e assumiu o compromisso de entregar todo o software criado pela empresa a uma fundação independente, que o desenvolverá como software de fonte aberta.

"Até o final do ano, teremos entre 400 e 700 membros", disse Williams em entrevista durante o World Mobile Congress, em Barcelona, o maior evento anual do setor de telecomunicações sem fio.

A fabricante de chips Qualcomm, a fabricante de computadores Hewlett-Packard e a rede social MySpace, da News Corp., estavam entre as mais recentes adesões anunciadas à fundação, na semana passada.

Williams disse que não estava muito preocupado com o surgimento do Google como fornecedor rival de software de fonte aberta para celulares, alegando que o grande alcance da Symbian deve garantir que os programadores continuem a considerar sua plataforma atraente.

Até o momento, cerca de 250 milhões de celulares com software Symbian foram distribuídos no mundo, um terço dos quais no ano passado, ele informou.

"Será possível construir e manter um ecossistema próspero em torno da oferta deles?", ele perguntou. "Só o tempo dirá".

A Open Handset Alliance, criada pelo Google para incluir as empresas que apóiam seu software Android para celulares, tem 47 membros no momento, entre as quais a fabricante taiuanesa de celular inteligentes HTC, a alemã T-Mobile e a Intel, maior fabricante mundial de chips.