Nortel corta mais 3.200 empregos no mundo

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009 14:03 BRT
 

Por Wojtek Dabrowski

TORONTO (Reuters) - A fabricante norte-americana de equipamentos de telecomunicações Nortel anunciou nesta quarta-feira que vai cortar mais empregos, reduzindo mais 3.200 posições no mundo enquanto continua a lutar para sobreviver sob um pedido de proteção judicial contra falência.

Os cortes representam cerca de 10 por cento da força de trabalho da Nortel de mais de 30 mil funcionários. No auge do boom do setor de tecnologia, em 2000, a empresa empregava mais de 90 mil pessoas.

Nenhum dos funcionários demitidos receberá pagamentos compensatórios, suspensos pela Nortel quando fez o pedido de proteção contra falência no mês passado, informou um porta-voz da companhia.

Os cortes foram anunciados semanas depois que a Nortel divulgou que estava trabalhando em um "plano detalhado" para redução de empregos.

A companhia informou que os novos cortes se somam às 1.800 demissões planejadas e que ainda não foram completadas. A empresa informou que alterou estrutura de compensação para reduzir bônus e planos de premiação baseados em ações.

O presidente-executivo da Nortel, Mike Zafirovski, informou à Reuters pouco depois do anúncio das novas demissões que "se for necessário, vamos, claro, fazer alguns ajustes adicionais".

As ações da empresa valem praticamente nada, com papéis sendo negociados a 10,5 centavos de dólar canadense na bolsa de Toronto. Em meados de 2000, no auge do sucesso da empresa, cada ação da empresa valia mais de 1.100 dólares canadenses.

 
<p>A fabricante norte-americana de equipamentos de telecomunica&ccedil;&otilde;es Nortel anunciou nesta quarta-feira que vai cortar mais empregos, reduzindo mais 3.200 posi&ccedil;&otilde;es no mundo enquanto continua a lutar para sobreviver sob um pedido de prote&ccedil;&atilde;o judicial contra fal&ecirc;ncia.</p>