March 3, 2009 / 1:03 PM / 8 years ago

Thomson Reuters estreia serviço de notícias em vídeo em junho

3 Min, DE LEITURA

<p>A Thomson Reuters lan&ccedil;ar&aacute; em junho um servi&ccedil;o de not&iacute;cias em v&iacute;deo para profissionais do setor financeiro que usam os terminais da companhia. O lan&ccedil;amento &eacute; parte de uma estrat&eacute;gia de 1 bilh&atilde;o de d&oacute;lares para atrair uma nova gera&ccedil;&atilde;o de clientes.</p>

Por Robert MacMillan

NOVA YORK (Reuters) - A Thomson Reuters lançará em junho um serviço de notícias em vídeo para profissionais do setor financeiro que usam seus terminais. O lançamento é parte de uma estratégia de 1 bilhão de dólares para atrair uma nova geração de clientes.

O serviço contará com cobertura de notícias financeiras ao vivo e que poderão ser buscadas pelos usuários.

Ao contrário das emissoras de TV comuns, esse serviço não ficará no ar o dia todo, não dependerá de receitas com publicidade e não estará disponível para o público em geral. Os clientes, por outro lado, poderão acessá-lo a qualquer momento.

Os clientes que pagarem pelo serviço poderão acessar as notícias da mesma maneira que qualquer pessoa assiste a vídeos no Youtube.

O projeto é parte de um programa de 1 bilhão de dólares para atualizar os produtos e a infraestrutura da companhia, para torná-los mais atrativos a profissionais do setor financeiro acostumados a usarem a Internet para obter informação.

A Thomson Reuters vem testando o serviço desde outubro e o lançará num momento de incerteza para o setor de mídia.

Muitos jornais, emissoras de TV e organizações de notícias estão perdendo receita de publicidade, ao passo em que as pessoas obtêm as notícias online, muitas vezes de graça.

Para o presidente da Divisão de Mercados da Thomson Reuters, Devin Wenig, investir durante um momento de desaceleração econômica global é o que a empresa tem de fazer para manter uma boa performance.

Os jornalistas da Reuters estão contribuindo para a programação e a Thomson Reuters está contratando 120 funcionários para o serviço. A companhia espera que bancos e empresas de investimentos forneçam seus próprios vídeos e criem seus próprios canais.

De acordo com Wenig, o serviço tem a finalidade de dar a profissionais do setor financeiro notícias para que realizem operações e tomem decisões de negócios, mas não substitui as notícias escritas.

"Para mim, isso é simplesmente Reuters News 2.0", disse.

Os principais estúdios estão em Hong Kong, Londres e Nova York. A empresa também está enviando câmeras para outros escritórios ao redor do mundo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below