China Life desiste de participar de venda de unidade da AIG

terça-feira, 3 de março de 2009 10:37 BRT
 

Por Langi Chiang e Aileen Wang

PEQUIM (Reuters) - A China Life decidiu retirar-se do processo de ofertas pela unidade asiática da American International Group devido a preocupações sobre a qualidade do ativo, afirmou Yang Chao, presidente da seguradora chinesa, nesta terça-feira.

Na sexta-feira passada expirou o prazo para envio de propostas para a American International Assurance Co Ltd, unidade de cerca de 20 bilhões de dólares da AIG em Hong Kong.

"Nós não estamos mais fazendo oferta pela AIA. A qualidade dos ativos da AIA, direção de negócios e a marca mudaram", disse Chao a repórteres antes da reunião de um conselho parlamentar em Pequim.

Li Kemu, vice-presidente da Comissão Regularória de Seguros da China, afirmou na semana passada que as companhias chinesas decidiriam com base em princípios puramente comerciais se deviriam fazer oferta pela AIA. Ele acrescentou na ocasião que o organismo regulatório tinha uma visão favorável sobre os ativos, especialmente na China e em Hong Kong.

Planos de vender até 49 por cento da AIA, considerada a jóia da AIG na Ásia, foram lançados no ano passado após o governo norte-americano ter salvado a AIG da falência com um pacote de resgate que, desde então, cresceu para cerca de 180 bilhões de dólares.

As expectativas de um leilão diminuíram, conforme as condições econômicas pioraram desde que a venda começou, levando vários interessados a retirar suas propostas.

A AIG divulgou um prejuízo trimestral recorde de 61,7 bilhões de dólares na segunda-feira e obteve uma nova, mas não necessariamente última ajuda do governo, depois que autoridades concluíram novamente que o colapso da seguradora poderia colocar em risco o sistema financeiro mundial.