National Semiconductor demitirá um quarto dos funcionários

quarta-feira, 11 de março de 2009 13:11 BRT
 

BOSTON (Reuters) - A National Semiconductor anunciou que cortará 26 por cento de sua força de trabalho global, o equivalente a 1.725 funcionários, num momento de receita e lucro trimestrais em forte baixa.

A empresa, cujos chips são utilizados em diversos setores como automóveis, celulares, aviação e gestão de sistemas de energia, também previu queda entre 5 e 10 por cento das vendas no atual trimestre, como reflexo da desaceleração econômica. Wall Street projetava receita estável.

A National Semiconductor, que no momento emprega cerca de 6,5 mil pessoas, planeja reduzir as despesas gerais, o que inclui a eliminação imediata de 850 postos de trabalho nas linhas de produtos, vendas e marketing, produção e funções de apoio.

A empresa também pretende fechar duas das cinco fábricas --uma instalação de montagem e teste em Suzhou, na China, e a fábrica de bolachas de silício em Arlington, Texas--. Isso resultará em mais 875 cortes de empregos em diversos setores.

"Sem dúvida, as pessoas provavelmente questionarão se uma redução de pessoal dessa ordem vai prejudicar sua capacidade de atender o mercado", disse Doug Freedman, analista da BroadPoint AmTech.

Os cortes custarão entre 160 milhões e 180 milhões de dólares à National Semiconductor em despesas de rescisão e custos associados, e a empresa estima provisões entre 130 milhões e 145 milhões de dólares no trimestre em curso.

Executivos da National Semiconductor afirmaram que também planejam transferir recursos para novas áreas de produtos, entre as quais energia solar, iluminação de telas de laptops e iluminação por LEDs, que propicia economia de energia.

Donald Macleod, vice-presidente de operações da empresa, disse que os novos pedidos de chips dos sete maiores clientes da empresa no mercado de celulares cresceram 20 por cento no trimestre, um sinal de que "os esforços para limpar a cadeia de suprimentos já parecem ter sido concluídos".

O lucro líquido ficou em 21,1 milhões de dólares, ou 0,09 dólar por ação, no terceiro trimestre fiscal, encerrado em 1o de março, ante 72,9 milhões de dólares, ou 0,29 dólar por ação um ano antes. A empresa anunciou que o resultado inclui 11 milhões de dólares em benefícios fiscais.

(Por Tiffany Wu em Nova York e Jim Finkle em Boston)