March 11, 2009 / 10:13 PM / 8 years ago

Redes de relacionamento se tornaram mais populares que email

3 Min, DE LEITURA

Por Rebekah Kebede

NOVA YORK (Reuters) - Você anda passando horas e horas no Facebook ou Orkut? Se respondeu "sim", então você não está sozinho.

Os sites de relacionamento social e os blogs são responsáveis por quase 10 por cento do tempo passado na Internet --mais do que o tempo passado vendo emails.

De acordo com um estudo realizado pela Nielsen Online, estes sites ficaram em quarto lugar, depois dos sites de busca, os de interesse geral e os de softwares.

"Enquanto dois terços da população global online já acessa sites de comunidades online, a adesão maciça a eles e a migração do tempo para eles não mostram sinais de diminuir", declarou John Burbank, executivo-chefe da Nielsen Online.

Um em cada onze minutos online são passados em sites de relacionamento. Entre dezembro de 2007 e dezembro de 2008, o tempo passado nestes sites subiu 63 por cento, passando para 45 bilhões de minutos.

Segundo o estudo, esse aumento foi ainda maior no caso do site mais popular de relacionamentos, Facebook, onde seus membros passaram 20,5 bilhões de minutos --um aumento de 566 por cento, contra 3,1 por cento no ano anterior.

Mais pessoas estão visitando sites de redes de relacionamento. No ano passado, o alcance dessas redes cresceu mais de 5 por cento.

Os brasileiros são os usuários mais constantes desse tipo de sites, segundo o relatório. Oitenta por centro dos internautas brasileiros frequentam sites de relacionamentos. São também eles que passam nesses sites a maior parcela do tempo em que estão online: 23 por cento.

Apesar de o Facebook ser a mais famosa rede de relacionamentos no mundo, com 108,3 milhões de frequentadores exclusivos, as preferências diferem em cada país.

O Facebook é o site mais visitado na Austrália, Espanha, Suíça, França, Reino Unido e Itália. Os americanos preferem o MySpace, no Japão a preferência é pelo site local Mixi, e no Brasil o número 1 é o Orkut, site de relacionamentos do Google.

Muitos sites de redes sociais foram originalmente criados para um público mais jovem, mas hoje não são usados apenas pelos jovens.

O maior crescimento de filiações ao Facebook vem dos internautas da faixa de 35 e 49 anos de idade. O site ganhou duas vezes mais frequentadores novos de 50 a 64 anos que os de menos de 18.

No Reino Unido, se a tendência atual se mantiver, em junho de 2009 o Facebook já terá tantos frequentadores de 35 e 49 anos quanto os de 18 a 34.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below