Google transforma correio de voz em e-mail com novo produto

quinta-feira, 12 de março de 2009 11:05 BRT
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO (Reuters) - O Google está tentando confundir ainda mais a distinção entre o telefone e o computador com a introdução do Google Voice, na quinta-feira.

O novo serviço combina recursos tradicionais de telefonia com o Gmail, o produto de e-mail da empresa, permitindo que uma pessoa armazene cópias de mensagens de correio de voz em sua caixa de entrada de e-mails e que localize uma informação específica em uma mensagem telefônica como se estivesse navegando por um mar de e-mails.

O novo produto surge em um momento no qual o Google vem se expandindo cada vez mais para além de seu tradicional baluarte, as buscas na Internet, e tenta encontrar espaço em toda sorte de mercado, dos celulares ao software de produtividade pessoal.

E demonstra a capacidade da empresa para combinar diversas tecnologias -- desenvolvidas por sua equipe ou obtidas por meio de aquisições -- na forma de novos produtos mesmo que a recessão econômica esteja colocando em questão certos projetos do Google.

O Google Voice se baseia em tecnologia da Grand Central Communications, companhia adquirida por ele em julho de 2007. Depois de quase dois anos de silêncio para a Grand Central, sob o controle do Google, alguns observadores estavam imaginando se a empresa teria sofrido o mesmo destino da Dodgeball, outra empresa adquirida pelo Google cujas atividades foram formalmente encerradas neste ano.

O Google Voice representa a primeira grande atualização do produto da Grand Central desde que foi adquirida. Como no software original da empresa, o Google Voice oferece aos usuários um número de telefone unificado que pode direcionar os telefonemas recebidos a números domésticos, celulares ou ao escritório.

A nova versão utiliza tecnologia de reconhecimento de fala que o Google desenvolveu para seu serviço de guia telefônico Goog-411, e transcreve automaticamente em forma de texto as mensagens de correio de voz. As mensagens transcritas podem ser encaminhadas como e-mail ou mensagens de texto ao celular de uma pessoa.

Não se sabe ao certo como o Google Voice se enquadrará ao modelo de negócios do Google, que depende de anunciantes para 97 por cento de sua receita. A empresa também se aventurou no mercado de software para celulares, lançando o sistema operacional para celulares Android, no ano passado.

(Reportagem de Alexei Oreskovic)