Twitter não procura fusão, diz co-fundador

quinta-feira, 12 de março de 2009 11:10 BRT
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO (Reuters) - O serviço de microblogs norte-americano Twitter está ávido por parcerias com outras empresas, entre as quais o gigante das buscas Google, mas não está considerando uma fusão ou aquisição, disse o co-fundador da empresa.

Biz Stone disse à Reuters na quarta-feira que o Twitter pretende desenvolver um modelo de negócios em 2009, acelerando o cronograma que previa essa meta para 2010, e que a empresa tentará demonstrar que veio para ficar ainda que outras companhias iniciantes estejam fechando as portas devido aos problemas da economia.

Mas, enfatizou, o Twitter não precisa da segurança financeira de uma companhia maior como matriz, porque tem o potencial de desenvolver um modelo de negócios financeiramente viável.

"O plano continua a ser trabalhar para criar uma empresa duradoura. Esse é o principal foco, agora", disse Stone em entrevista nos espaçosos escritórios de sua empresa de 30 funcionários, em San Francisco.

"No momento, estamos em posição muito forte, porque temos muito dinheiro no banco e pretendemos contratar mais pessoal; também temos tempo de desenvolver diversas de nossas oportunidades de faturamento", disse.

O serviço gratuito do Twitter permite que as pessoas enviem mensagens de textos curtas com no máximo 140 caracteres à sua rede de amigos, sobre qualquer coisa, de acontecimentos atuais a cardápios de almoço.

O serviço vem ganhando popularidade desde seu lançamento, em 2006, e tem mais de seis milhões de usuários, de acordo com reportagens. O Twitter não revela seu número de usuários.

A empresa recentemente concluiu uma rodada de capitalização junto ao setor de capital para empreendimentos estimada em 35 milhões de dólares pela mídia, depois de duas rodadas anteriores nas quais teria obtido 20 milhões de dólares. No ano passado, a empresa rejeitou uma oferta de aquisição de 500 milhões de dólares apresentada pelo Facebook, de acordo com reportagens.

O Twitter também começou a despertar interesse com sua chamada "capacidade de busca em tempo real", que permite que uma pessoa vasculhe grande número de mensagens para descobrir o que as pessoas estão falando sobre um determinado assunto naquele exato momento.