Nokia fecha serviço online Mosh dois anos depois do lançamento

quarta-feira, 18 de março de 2009 17:21 BRT
 

Por Tarmo Virki

HELSINQUE (Reuters) - Para impulsionar sua entrada nos serviços de Internet, a Nokia deu destaque aos usuários ao abrir, em 2007, o site de redes sociais Mosh, que permitia aos participantes publicarem tudo o que quisessem.

Menos de dois anos depois, a maior fabricante mundial de telefones celulares decidiu colocar um ponto final no poder dado aos usuários, acabando com o site que atraiu ampla audiência ao redor do mundo, diferentemente de outros serviços recentemente criados pela companhia.

O Mosh é um website simples customizado para que possa ser acessado pelo celular ou smartphone, mas também pode ser usado a partir de um computador pessoal.

Ele foi comparado pelos usuários aos sites dos primórdios da Internet, quando as pessoas podiam acessar conteúdos e compartilhá-los com os demais de forma gratuita.

"Não sabemos exatamente para onde ele vai e não estamos inteiramente no controle", disse um dos fundadores do site, George Linardos, logo após o lançamento do Mosh.

Ainda não há uma data oficial para que o Mosh seja fechado, mas a Nokia espera lançar a loja Ovi em maio, unindo sua loja Download! com o serviço WidSets e o Mosh.

Como em toda a Internet, o Mosh atraiu muito conteúdo pornográfico e também gerou tensão entre a Nokia e a indústria fonográfica, com quem a fabricante tem estreita cooperação em suas ofertas de música pelo celular.

O Mosh alcançou, até agora, 137 milhões de downloads, número menor que os adeptos da App Store da Apple, mas o site da Nokia não teve nenhum esforço de marketing.

"Nunca foi para durar eternamente, estou surpreso que tenha durado tanto", disse o artista Derrick Welsh, que deu o nome Mosh ao site.

A Nokia é a primeira fabricante de celulares a se dirigir fortemente para o segmento de conteúdo com serviços como venda de músicas pela Internet, oferta de jogos online e o portal Ovi, com o qual ela irá competir ombro a ombro com a App Store da Apple.